Fifó: “Para mim é e foi um sonho”



Ana Sofia Simões Gonçalves, ou Fifó como é conhecida no mundo do futsal, foi a grande figura dos Jogos Olímpicos da Juventude que Portugal conquistou com um poker da jovem estrela de 18 anos na final conta o Japão, no passado dia 17 de Outubro.

Quanto à alcunha, que poucos conhecem a razão da mesma, Fifó é mesmo um nome que vem já desde muito nova e é baseada no nome Sofia, sendo esta uma alcunha inicialmente usada pelos mais chegados mas pela qual agora é mais conhecida que pelo próprio nome, mas a jogadora gosta bastante da mesma, tal como tinha afirmado em entrevista à ZonaTécnica, numa cronica de Figura da Jornada da passada temporada.

Começou no futsal do Carnide Clube e depis de uma passagem pelo Quinta da Luz, chegou aos 13 anos ao Benfica, clube onde joga desde os 14 na equipa sénior. O seu talento já não é segredo para ninguém, e se em Portugal os mais seguidores desta modalidade já conheciam bem a sua qualidade, também os menos seguidores nacionais e os seguidores internacionais se deslumbraram com as exibições de Fifó nos Jogos Olímpicos. Ela que até chegou de uma lesão que a deixou de fora da qualificação para o Euro e da Supertaça Nacional, conseguiu um registo de 21 golos em 6 jogos e foi até figura de destaque do COI como uma das estrelas da competição.

Sem mais demoras, e como todas as apresentações são curtas para falar de tudo o que Fifó já conquistou com apenas 18 anos, fique com a entrevista da Zona Técnica (ZT) à jovem jogadora Fifó:

 

ZT - Para quem ainda não te conhece, como te descreves como jogadora e como surgiu o futsal na tua vida?

FIFÓ – Descrevo-me como uma jogadora competitiva, que dá tudo dentro de campo e que tenta fazer mais e melhor sempre. Tentando a cada dia superar-me cada vez mais.

O futsal surgiu quando era mais pequena, sempre gostei muito de jogar à bola. Comecei a jogar em clubes mais pequenos e tive a oportunidade de ir jogar para o Benfica, aceitei e desde há 7 anos que permaneço lá.

 

ZT - Está no plantel sénior do SL Benfica desde os 14 anos, tendo dividido balneário com várias jogadoras de destaque como Rita Martins, Inês Fernandes, Ana Catarina, entre outras, que influencia teve isso na sua carreira?

FIFÓ – Influenciou imenso o meu percurso. Poder jogar com as melhores jogadoras é sempre muito bom. Foram e são grandes jogadoras e que me ajudaram a evoluir muito, aprendi muito com elas todas e continuo a aprender todos os dias. Se hoje estou e cheguei onde cheguei também é muito por elas. Claro que tenho mérito, mas a ajuda delas foi muito essencial para o meu sucesso.

 

ZT - Chegou aos JOJ após uma lesão que a tinha tirado da qualificação para o Euro e da Supertaça, o que fazia com que alguns esperassem uma Fifó sem estar na máxima força, sempre se sentiu 100 % bem desde o primeiro jogo?

FIFÓ – Não. Não me senti logo a 100%, sentia-me bem mas estava com algum receio para o primeiro jogo. Felizmente correu tudo bem e desde aí foi sempre a progredir.

 

ZT - 21 golos em 6 jogos, uma média de 3,5 golos por jogo, melhor marcadora da competição, jogadora com mais golos num só jogo (6), e ainda um poker na final. Qual o segredo para tanto sucesso?

FIFÓ – O segredo para o sucesso é trabalho. Trabalhámos todas muito para conseguir conquistar os jogos olímpicos da juventude e conseguimos! É claro que fico muito contente por poder contribuir para a minha equipa, individualmente estive bem, mas o coletivo supera sempre tudo. Só com a ajuda das minhas colegas é que tudo foi possível.

 

ZT - Nas últimas duas competições internacionais em que participou, pelo Benfica foi 2ª no Europeu de Clubes sendo considerada a melhor jogadora do torneio, e pela seleção conseguiu o Ouro sendo a grande figura da competição também. O que podemos esperar de Fifó no Euro que se aproxima?

FIFÓ – Podemos esperar uma jogadora com muita vontade de ganhar e de lutar. Dar tudo até ao último segundo e muito querer. Ambiciono muito ganhar o Euro. Eu e todas as minhas colegas de seleção!

 

ZT - A seleção ficará para sempre na história como a primeira de sempre a conquistar o Ouro em Futsal nuns jogos Olímpicos, o que isso significa para si?

FIFÓ – Para mim é e foi um sonho. Estou muito orgulhosa pelo feito histórico que todas conseguimos pela nossa seleção e pelo nosso país. Ninguém ambicionava ganhar tanto esta competição como nós.

 

ZT - O Golo contra a Bolívia nas meias finais, é o mais bonito da tua carreira?

FIFÓ – Bonito sim, pode ser um dos mais bonitos da minha carreira. Mas já marquei golos mais simples e mais importantes apesar de ser sempre importante conseguir contribuir. Fiquei muito orgulhosa de mim própria por ter conseguido voltar e ajudar a equipa ao máximo.

 

ZT - E este Ouro é um dos melhores momentos da tua carreira certamente, acreditas que vais juntar a este feito o Euro já em fevereiro?

FIFÓ - Acredito! Nada é impossível e não existem equipas imbatíveis, nós vamos lá para ganhar seja contra quem for. Sabemos bem da nossa qualidade e competência, mas também sabemos que teremos adversários à altura e que nos vão criar dificuldades. O mais importante vai ser conseguir responder a todas e quaisquer adversidades, a equipa que errar menos vai sair vencedora

 

ZT - Aos seus seguidores, principalmente aos mais jovens que têm o objetivo de atingir a reputação que já tem, tão cedo como a Fifó o conseguiu, que mensagens lhes deixas? Que conselho lhes deixa?

FIFÓ - Que nunca desistam dos vossos sonhos, mesmo que possa parecer impossível. Porque nada é impossível desde que a nossa força de vontade seja maior que o medo de errar. Que lutem sempre pelos vossos objetivos e que sejam felizes e disfrutem acima de tudo. Que queiram sempre fazer mais e melhor, porque ninguém se vai lembrar do que já conquistaram, mas sim do que podem vir a conquistar de novo.



Vídeos
(Resumo) Espanha 0-1 Rússia
Goleada do líder Barça Lassa sobre o Palma Futsal (8-1)
As melhores defesas da Jornada 8 da Liga SportZone
Resumo do Portugal 5-1 Espanha
Resumo do Portugal 2-1 Espanha
Os melhores golos da Jornada 8 da Liga SportZone
Primeira entrevista de José Vasconcelos como treinador do Rio Ave
Campeões europeus e vice-campeões da Ásia empatam de novo
Portugal e Japão empatam
Golos | Roménia derrota vice-campeão europeu, Espanha