Futsal Feijó impedido de participar no Distrital de Juniores da AF Lisboa



O Futsal Feijó lançou ontem no início do dia um comunicado da direção onde falava da ausência da sua equipa de Juniores Feminina do Distrital da AF Lisboa.

No comunicado, o conjunto de Almada deixa acusações ao CF “os Belenenses”, bem como ao responsável pelo futsal desse conjunto, Nuno Lopes.

O Feijó recorde-se, participou na passada temporada nesta competição, conseguindo um honroso 3º lugar, e esta temporada terá sido recusada a sua participação devido a essa resposta negativa do conjunto do Restelo à Associação de Futebol de Lisboa.

Segundo o Futsal Feijó, deve-se simplesmente como “uma vingança pessoal” uma vez que estes não libertaram a meio da temporada passada uma atleta para jogar pelos Belenenses, algo que poderá ver em maior pormenor no Comunicado lançado pela direção do clube, comunicado esse que lançamos de seguida:

“Frases impactantes.

Movimentos de inclusão desportiva.

Efeito motivacional.

Efeito prático? Pouco ou nenhum.

 

Em pleno século XXI e no ano de 2019 ainda é possível, face a regulamentos que ainda não consideram a necessidade de incluir quem por motivos a que é alheio se encontra excluído, permitir que um clube isolado tenha o poder de decisão na participação de um de outro clube na mesma prova.

Não faz sentido.

Vamos contextualizar a situação.

 

O Futsal Feijó possui a única equipa de juniores "A" femininos no distrito de Setúbal e não existindo a possibilidade de competir no distrito, ao longo dos anos os escalões de formação do clube têm sido incluídos, a título de equipas convidadas, nos Campeonatos Distritais de Lisboa na modalidade de Futsal Feminino. É uma prática comum em todos os escalões de formação e seniores do Futsal Feijó participarem nas competições oficiais de Lisboa.

 

No início da temporada 2019/2020, como é dos regulamentos das Associações, a Associação de Futebol de Lisboa, questionou os clubes Lisboetas participantes se concordavam com a participação do Futsal Feijó na prova da capital do país.

Nos sete clubes questionados apenas um voto contra, o do CF "Os Belenenses".

E qual foi a argumentação utilizada para a oposição à participação do nosso clube? NENHUMA! Nem uma justificação oficial. Simplesmente não querem que o Futsal Feijó participe na prova.

 

Perante esta situação, foram por nós efectuadas inúmeras tentativas de contactar "Os Belenenses", utilizando diversos canais de comunicação, de modo a que se reunissem os dois clubes, e nessa reunião que fossem analisados os pontos de discórdia e que fosse possível chegar a um entendimento entre ambos.

Intenção sem sucesso!

Existiu uma recusa constante por parte do Diretor da Secção, sr. Nuno Lopes, em aceder ao nosso pedido dos clubes se reunirem.

 

Apenas na última sexta-feira (04-10-2019), no último dia antes de iniciar a competição, o Sr. Nuno Lopes em nome do clube respondeu a um e-mail do Futsal Feijó com a argumentação que não podem existir relações amigáveis entre os clubes quando, segundo o Sr. Nuno Lopes, o Futsal Feijó "obrigou" atletas a não competirem durante meses.

Esta é uma afirmação falsa e uma justificação muito questionável, passemos a explicar:

- Já com a época iniciada uma atleta do Futsal Feijó (inscrita e que já tinha realizado muitos jogos nessa época) abandonou o seu clube (Futsal Feijó) e passou a treinar no CF "Os Belenenses", deslocando-se da sua área de residência (Almada) para os treinos e regressando com os próprios treinadores da equipa do Belenenses.

- Tal como é prática comum na esmagadora maioria dos clubes, o Futsal Feijó não "liberta" atletas a meio da temporada, quando as razões para isso não são razoáveis, justificáveis e em especial conflituosas;

- A atleta em causa apresentou um comportamento desrespeitoso perante o clube e as suas colegas, faltando a treinos, convocatórias e respectivamente a jogos sem qualquer justificação;

- A atleta assumiu que efectuou treinos no clube "Os Belenenses" sem a autorização prévia do Futsal Feijó;

- Esta situação ocorreu a meio da temporada, quando a atleta em causa apresentava índices competitivos muito positivos, participava em treinos e jogos, sendo uma das atletas em destaque no clube e na prova.

 

Com base nestes factos o Futsal Feijó nunca poderia libertar a atleta com este tipo de comportamentos uma vez que aliado à formação desportiva, a formação de carácter é um dos pilares do clube. Caso libertasse uma atleta com esses comportamentos demonstrava uma imagem de falta de liderança, compromisso e organização para as restantes atletas do clube, bem como outros elementos envolventes (pais, estagiários, adeptos).

 

Esta situação de conflito nunca foi um problema com o clube "Os Belenenses", mas sim com a atleta em causa.

A maior prova da boa relação institucional entre os dois clubes foi demonstrada no início da temporada quando o Futsal Feijó libertou, por transferência, antes do início da competição uma outra atleta já inscrita (pelo Futsal Feijó) para o clube "Os Belenenses" sem qualquer problema.

 

Durante a temporada passada (2018/19) duas atletas inscritas no Futsal Feijó efectuaram treinos no clube "Os Belenenses" sem qualquer autorização prévia do Futsal Feijó, e sempre acompanhadas pelos treinadores do clube Belenenses que as transportavam de Almada para os treinos e regresso.

O nosso clube apesar de não concordar, nunca apresentou nenhuma queixa na Associação de Futebol de Lisboa.

 

Actualmente o clube de Lisboa "Os Belenenses" conta com 8 atletas que foram formadas no Futsal Feijó e transferidas deste para o Belenenses.

Isto num plantel de futsal junior feminino (do "Os Belenenses") que contará com pouco mais de 12 atletas.

Conta também com uma equipa técnica de elementos que já pertenceram ao Futsal Feijó, são residentes na margem sul e têm proximidade com muitas atletas do Futsal Feijó.

Um sinal claro da qualidade de formação do clube de Almada e do GRANDE INTERESSE, NECESSIDADE e DEPENDÊNCIA que "Os Belenenses" tem nestas atletas.

 

Qual a consequência desta recusa?

Cerca de 14 atletas da formação do Futsal Feijó ficam impossibilitadas de participar no Campeonato Distrital de Lisboa de Juniores "A". Um ano depois de uma participação fantástica da nossa equipa, alcançando o 3º lugar da competição.

Mas mais importante que a classificação alcançada na temporada passada, o maior prémio foi alcançado com a reputação, prestígio e desportivismo que são naturalmente reconhecidos aos atletas e técnicos do nosso clube.

 

O Futsal Feijó foi e será um exemplo dentro e fora de campo, ora vejamos:

- Terminar a temporada sem uma única atleta expulsa e ser das equipas com menos cartões amarelos;

- Não existiu um único desacato nas bancadas por parte dos nossos adeptos;

- Somos um exemplo de como saber receber os nossos adversários.

- 3º lugar no Campeonato de Lisboa;

- Entre as oito melhores equipas do país (Taça Nacional);

- Entre as quatro melhores equipas do sul do país (Taça Nacional).

 

Se juntarmos a isto outros dados em que o clube é o verdadeiro exemplo de aposta no futsal feminino:

- Na temporada 2019/2020 somos das raras equipas em Portugal que terão quatro equipas de competição feminina (Iniciadas, Juvenis, Juniores e Seniores);

- Organização constante de torneios e eventos de promoção do futsal feminino em todos os escalões (ex. estágio e competição com a seleção dos EUA, recentemente torneios Ladies Cup de Juniores, Juvenis e Iniciadas, e mais);

- 3 atletas convocadas para a seleção nacional sub-17 e sub-19;

- 11 atletas convocadas para a selecção distrital.

 

A Associação de Futebol de Lisboa, seguindo os seus regulamentos, informa que não pode contrariar a vontade do seu clube filiado.

Alguns membros da Federação Portuguesa de Futebol não concordam com esta decisão d' "Os Belenenses" mas afirmam-se impotentes face à regulamentação.

A Associação de Futebol de Setúbal efectuou algumas tentativas de demover a decisão do clube lisboeta, sem sucesso.

 

É com enorme tristeza que vemos elementos de um clube centenário, histórico do desporto em Portugal, contrariar os valores da sua fundação impedindo um competidor de participar, apresentando-se como obstáculo à evolução das atletas, que são antes de tudo jovens raparigas sem nada haver com os conflitos entre pessoas adultas, não apresentando argumentação válida para sustentar a decisão, nem demonstrando capacidade de diálogo para defender uma posição que se revela de um anti-desportivismo lamentável, escondendo motivações pessoais e demonstrando desprezo por atletas em formação.

 

Não poderíamos calar a nossa indignação e revolta e estamos cientes de que tamanha injustiça, imoralidade e desrespeito para com quase todos (os valores do desporto da formação, do futsal feminino, da sociedade, dos clubes e até do histórico e notável Clube de Futebol Os Belenenses) tem como motivo uma vingança pessoal para com algumas pessoas e ainda uma tentativa de facilitar o acesso a atletas do Futsal Feijó, diminuindo também o leque de rivais na competição.

Pretendemos que se inverta esta situação e tudo faremos para que futuras situações não voltem a acontecer.

 

Para 2019/2020 manteremos:

- a nossa equipa Iniciada feminina a competir no campeonato da AF Lisboa;

- a nossa equipa Juvenil feminina a competir no campeonato da AF Lisboa;

- a nossa equipa Senior feminina não se inscreveu (tal como na época anterior e possibilitado esta época) no campeonato da AF Lisboa, por previsível sobreposição de jogos na nossa eventual participação na taça nacional da FPF;

- A nossa equipa júnior feminina apesar de impossibilitada de forma inqualificável da competição oficial, não deixará de competir de forma oficiosa com o objectivo de repetir um fantástico trajecto na Taça Nacional 2019/2020.

 

SEGUIREMOS FORTES!”

Foto: Futsal Feijó


Vídeos
Allan é reforço do SC Braga/AAUM
Cavinato foi o detentor do melhor golo da Jornada 6
Taynan decide no último suspiro
Campeonato Nacional de Futsal Feminino | Top 3 Golos (Video)
José Luís Mendes: “Não fomos a equipa que gostávamos de ser”
Pedro Palas antevê partida das meias-finais frente à Croácia
José Luís Mendes: “Portugal vai jogar para ganhar”
José Luís Mendes: "Primeira parte muito bem conseguida"
José Luís Mendes: “Estivemos bastante bem”
Cerro Porteño conquista 5º titulo consecutivo no Paraguai
Ficha técnica | Lei da transparência | Estatuto Editorial