Por Carnide a campeã lisboeta, tem o apuramento como principal meta



Vamos agora até à capital do país para vos falamos do Carnide Clube, o conjunto que conquistou esta temporada a Divisão de Honra da AF Lisboa.

O conjunto desta freguesia lisboeta com cerca de 20 mil habitantes, conseguiu na passada temporada um marco histórico para o futsal sénior feminino do clube. Isto porque o clube conseguiu pela primeira vez conquistar esta prova distrital, e num ano onde as aspirações eram grandes, viram tudo então travado pela pandemia e agora com esta criação da segunda divisão apontam todas as baterias para subir a esse novo escalão.

Para tal, o Carnide aposta num plantel um pouco longo comparado com a restantes equipas que estão a disputar este apuramento. Um total de 19 jogadoras, entre as quais três guarda-redes, num clube que conta com 6 contratações das quais 3 já tinham representado o clube anteriormente como podem ver nas breves descrições individuais que faremos de seguida:

 

GUARDA-REDES (3):

» Laura Sá – A guarda-redes de 23 anos conta com uma carreira toda ela ao serviço do Carnide Clube. Foi neste clube que começou então a prática federada da modalidade em 2012 quanto tinha 15 anos. Desde então fez um total de 8 temporadas neste conjunto, caminhando assim para a nona consecutiva nesta que é certamente já uma segunda casa de Laura.

» Maria Correia – Aos 24 anos Maria conta com uma carreira com passagem por 5 conjuntos. Começou em 2013 na Casa do Benfica que Quinta do Conde, onde esteve por um ano antes de se mudar para o Pinhal General. Seguiu-se também uma época no UDR Quinta do Conde antes de chegar ao CF Santa Iria, clube onde esteve por três anos antes de na passada temporada ter reforçado este Carnide, onde vai para a sua segunda época.

» Sara Filipa – A completar um trio de guarda-redes ainda jovens tempos Sara Filipa que está próxima de fazer 23 anos e que é uma das contratações para este Carnide. Não é uma cara nova, uma vez que depois de se estrear no CDES Ramada e de ter passado um ano no Sporting CP, chegou a este Carnide onde esteve 3 temporadas até que em 2019 rumou ao Belenenses. Um ano depois regressa então a este Carnide para a sua 4ª temporada no clube de uma forma geral.

 

FIXO (3):

» Marta Maia – Aos 31 anos, Marta é a segunda jogadora neste conjunto com mais anos de Carnide. Começou pelo futebol no CA Cultural, mas logo rumou ao futsal para representar o Juv. Horta Nova. Seguiu-se então uma primeira passagem de 10 anos pelo Carnide, tendo rumado ao Sporting e depois regressado ao Carnide para mais uma época. Seguiram-se Nova Morada e GD Operário, até que a passada temporada chegou pela 3ª vez a este conjunto onde ruma para a 12ª época, segunda de forma consecutiva.

» Marta Faria – Da segunda com mais anos de clube passamos a outra Marta que é a que já envergou este símbolo por mais temporadas. Um total de 15 anos neste conjunto onde desde os seus 12, apenas não esteve em 2015/16 para representar o SMD Caneças, e onde não completou a temporada 2018/19 em que rumou ao Belenenses. É assim sem dúvida um dos grandes símbolos deste conjunto, ela que é uma das capitãs de equipa.

» Carla Fonseca – Da jogadora com mais anos no clube passamos agora para a mais veterana. Carla continua a sua carreira como federada a pouco mais de um mês de cumprir 46 anos. Uma já longa carreira começada em 1995 no ACD Brandoa. Passou depois pelos Moradores da Idanha, Novos Talentos, nova passagem pelos Moradores de Idanha, CD Belas, uma primeira passagem pelo Carnide, CF Bucelense e GD Operário antes de rumar ao Carnide Clube, onde renova para a segunda temporada consecutiva, 11ª no geral.

 

ALA (6):

» Joana Bilro – Perto de cumprir 22 anos, a jovem Alentejana é uma das caras novas deste conjunto. Começou pelo futsal do Eléctrico FC, vulgo Eléctrico de Ponte Sor, clube onde esteve por 3 temporadas antes de se mudar para as na altura dominadoras do distrital de Portalegre, o AC Fronteirense. Rumou depois para Lisboa onde representou CF Santa Iria e Belenenses antes de agora reforçar este Carnide para ajudar na luta por um lugar no 2ª escalão nacional.

» Tatiana Monteiro – Falamos agora de Tatiana, a mais jovem deste conjunto do Carnide. A jogadora de 20 anos começou a sua carreira aos 12 no Juv. Horta Nova, clube onde esteve por duas temporadas antes de interromper o seu percurso no futsal federado. Regressou em 2016 para representar o CF Santa Iria e na passada temporada reforçou este Carnide onde vai então cumprir a sua segunda temporada consecutiva.

» Andreia Moura – Nova contratação do Carnide, mas esta tal como a guarda-redes Sara é um regresso. Cumprirá mesmo a sua terceira estadia neste conjunto, depois de ter começado ao Póvoa S. Adrião e de ter passado por CDES Ramada chegou então pela primeira vez a este conjunto. Rumou depois ao Benfica onde esteve por uma época antes de regressar a este Carnide de onde só saiu em 2018 para as primodivisionárias do Povoense. Regressa agora para cumprir a sua 7ª temporada no clube e ajudar nesta caminhada histórica rumo à 2ª divisão.

» Inês Contreiras – Aos 22 anos, Inês conta com uma carreira ainda muito curta no mundo do futsal. Chegou a este Carnide em 2017, já como sénior, naquela que foi então a sua primeira temporada como federada. Desde então não mais deixou as quadras pelo que esta temporada se prepara então para a sua 4ª temporada neste que foi o único conjunto que representou até ao momento.

» Sofia Alves – Sofia conta aos 25 anos com uma carreira a bem dizer completa ao serviço do Carnide. Até começou pelo CDES Ramada, onde esteve duas temporadas antes de chegar ao Carnide em 2012. Desde então foram 6 as temporadas neste conjunto, onde só não jogou em 2014/15 em que não esteve inscrita por nenhum clube, e em 2015/16 em que representou o Caneças. Caminha agora para a 7ª temporada, quinta de forma consecutiva.

» Adriana Bento – Um regresso à modalidade daquela que foi uma das grandes promessas do futsal lisboeta. A jovem ribatejana de 23 anos começou o seu percurso no distrito natal com passagens por Paços Negros, Fazendense e Vitória de Santarém antes de chegar ao Benfica. Nos dois anos que esteve na luz foi habitualmente chamada à seleção distrital e no primeiro ano como sénior regressou ao Ribatejo para representar o Almeirim. Desde 2018 que não jogava de forma federada, regressando assim para acrescentar qualidade a este conjunto do Carnide.

 

ALA/PIVOT (2):

» Diana Martins – Passamos de uma ribatejana para outra. Diana Martins de 23 anos começou até pelo futebol onde representou Abitureiras e AC Pernes, clube onde veio a jogar futsal e de onde rumou para o Vitória de Santarém. Deste clube, tal como Adriana também rumou para o SL Benfica, chegando depois ao Carnide em 2016. Após a época de estreia no clube teve uma sem estar inscrita em qualquer conjunto e regressou ao Carnide para não mais sair, estando assim a caminho da 4ª temporada no clube.

» Carolina Mantero – Como tínhamos falado, 3 das contratações eram regressos ao clube e esta é então a última que nos faltava falar desse grupo. Começou pelo futebol no Ponte Frielas, passando ainda pelo CA Cultural, pela AS Lattoise (França). Regressou depois ao CA Cultural antes de se mudar para o futsal pelas mãos deste mesmo Carnide. Seguiram-se 3 épocas no Povoense e agora regressa então aos 26 anos para este Carnide com a sua experiência de Campeonato Nacional.

 

PIVOT (3):

» Marta Modesto – A pivot de 33 anos conta com grande parte da sua carreira passada no futebol. Começou pelo CF Benfica, vulgarmente conhecido por Fofó, antes duma primeira passagem pelo futsal para representar o Casa Pia. Regressou ao futebol para representar o Odivelas, o Bobadelense, o Sacavenense e ainda o Encarnação Olivais, antes de se mudar para o Bairro Tojeira para jogar futsal. Em 2017 chegou então a este Carnide, clube onde caminha para a 4ª temporada.

» Joana Costa – Com uma carreira quase toda passada no Carnide, Joana Costa é aos 23 anos mais uma das renovações deste conjunto. Começou pelo futsal do UD Alfornelos, fazendo depois uma pausa nas modalidades federadas até que em 2012 chegou a este Carnide. Desde então só não esteve no clube em 2017/18 que rumou ao UPVN e em 2018/19 que não esteve inscrita em nenhum clube. Vai assim para a 7ª temporada no clube, segunda de forma consecutiva.

» Marta Ferreira – Tal como Tatiana que é a mais jovem deste conjunto, também Marta conta apenas com 20 primaveras, sendo apenas uns meses mais velha que a colega de equipa. Esta jovem pivot tem, contudo, uma carreira ainda muito curta na modalidade, começada neste Carnide em 2016. Seguiram-se duas épocas na AC Ciências antes de regressar a este Carnide onde vai agora cumprir a 3ª temporada, segunda de forma consecutiva.

 

UNIVERSAL (2):

» Rita Rodrigues – Rita é aos 25 anos, juntamente com Marta Faria e Sofia Alves uma das capitãs desta equipa. Começou pelo Santos FC de Venda Nova, passou pelo SR Aliados de onde saiu em 2008, para regressar ao futsal federado em 2011 onde representou o Carnide. Duas épocas antes de uma mudança para o Sporting e de duas épocas de pausa para depois regressar ao Carnide, onde caminha para a 7ª temporada, a quinta de forma consecutiva.

» Joana Ferreira – Para terminar falamos de mais uma das contratações para esta temporada. Joana Ferreira chega ao clube aos 26 anos, com uma carreira que conta com passagens por 5 equipas. Começou no Povoense e rumou depois ao SL Benfica antes de regressar ao Povoense. Seguiu-se um ano na Quinta dos Lombos regressando à Povoa de Santa Iria mas desta para representar o CF Santa Iria. De lá saiu para o Belenenses onde esteve por duas temporadas até este verão, altura em que reforçou este Carnide Clube.

 

Uma mistura interessante entre jogadoras muito experientes e alguma juventude, algo que faz com que a equipa tenha uma média de idades superior a 25 anos (25,32).

Para liderar esta equipa o clube manteve então Diogo Peres, ele que fez toda a sua carreira de treinador neste conjunto. Por lá começou em 2013 e esteve como adjunto das seniores femininas por 2 temporadas. Entre 2014 e 2017 foi treinador das juniores, cargo esse que no ultimo ano acumulava com o de treinador principal destas séniores femininas, cargo que ocupa então desde 2016/2017 e onde caminha 5ª temporada consecutiva.

Na sua equipa técnica, Diogo contará com Nuno Prazeres como treinador adjunto, Malú para treinar as Guarda-Redes e pela fisioterapeuta Inês Osório, todos eles pertencentes aos quadros do clube já na passada temporada, algo que levou mesmo o Carnide Clube a escrever que “equipa que ganha não se mexe” nas suas redes sociais quando anunciou a continuidade dos quatro elementos.

Diogo Peres deixou também em declarações à Zona Técnica a sua antevisão a esta Taça Nacional de Acesso ao Campeonato Nacional de 2ª Divisão, respondendo aos habituais três tópicos propostos, respostas essas que deixamos de seguida:

 

 

 

ZT - Quais os objetivos para esta competição?

DPS - O objetivo mais importante neste momento é garantir o apuramento, tentando ao máximo apresentar o nosso bom futsal, e principalmente, um futsal que permita que as nossas jogadoras se sintam realizadas.

 

ZT - O que podemos esperar da sua equipa nesta fase?

DPS - Nunca menos que a identidade e personalidade que nos levou ao título.

Depois de estarmos parados tanto tempo, se calhar, o mais provável era esperar-se que as nossas jogadoras se apresentassem com pouca intensidade, mas não foi o que aconteceu, muito pelo contrário.

As nossas jogadoras apareceram com muita vontade de agarrar a oportunidade que têm nas mãos e vamos lutar com tudo o que temos para alcançar o nosso objetivo.

 

ZT - O que espera encontrar nos seus adversários:

DPS - Relativamente aos nossos adversários nunca defrontámos os mesmos, no entanto, sabemos que são os respetivos campeões distritais das suas associações, tal como nós e sabemos, através do passado recente, a sua evolução e os seus projetos.

O Santa Clara já é uma habitual presença nesta competição pelo projeto forte que têm e por ter uma equipa técnica e atletas muito competentes e de qualidade no panorama do futsal nacional. São provavelmente uma das equipas mais fortes deste apuramento e sabemos que vão ser um adversário muito difícil de ultrapassar.

A AJ Planície mantém uma base muito forte que já vem do passado de Portalegre. É uma equipa em que o núcleo principal está presente há muito tempo e isso faz com que haja uma ideia de continuidade que neste tipo de competições pode valer muitos pontos.

Estamos certos que serão quatro encontros que teremos de ser muito sérios e responsáveis para conseguir ultrapassar.

 

Esta é então a versão 2020/21 do Carnide Clube, que depois dessa inédita e histórica conquista do Campeonato Distrital de Lisboa procura nesta temporada conquistar um lugar na Segunda Divisão Nacional de Futsal Feminino. Terá o clube capacidade para transformar esse desejo em realidade? Deixe a sua opinião nos comentários.



Vídeos
Os melhores golos da Jornada 4 da Liga Placard Futsal
Os melhores golos da Jornada 3 da Liga Placard
Os melhores golos da Jornada 2
Os melhores golos da Jornada 1 da Liga Placard
No sábado houve Poker de Leninha na goleada ao Feijó que ontem empatou com o Arneiros
Sporting vence primeiro Troféu Stromp de Futsal Feminino
Edu Sousa venceu o prémio de Melhor Guarda-redes da Liga Nacional de Futsal
Live | Gazprom-Yugra - Partido Comunista
Joaçaba é campeão da Recopa SC Krona
Resumo da Final entre o Movistar Inter e o Valdepeñas
Ficha técnica | Lei da transparência | Estatuto Editorial Politica Privacidade