Por terras de Viriato, o Viseu procura subir de Campeonato



Vamos agora para o interior do país, na Beira Alta e ao encurtar um pouco mais a região no Dão-Lafões, encontramos as atuais campeãs do Distrital de Viseu, o Viseu 2001 Associação Desportiva Social e Cultural.

Depois de um ano em que apostaram no projeto feminino ao contratarem um treinador com currículo naquele distrital, bem como algumas jogadoras que sabiam o que era vencer aquele distrital, o Viseu conseguiu então a inédita conquista dessa competição e quando se preparava para competir na Taça Nacional viu então essa competição ser cancelada devido à atual pandemia.

Esta temporada, e com o aparecer desta segunda divisão, o Viseu procura assim um lugar nessa noca competição e para tal apresenta um plantel com 15 jogadoras, entre as quais 3 são guarda-redes. Um plantel onde a grande maioria das jogadoras já fazia parte dos quadros do clube na passada temporada, sendo que apenas 3 são caras novas neste conjunto, como poderá ver nas breves descrições que faremos de seguida:

 

GUARDA-REDES (3):

» Joana Correia – A guarda-redes de 28 anos vai representar o Viseu 2001 pela segunda temporada consecutiva. Joana fez de resto toda a sua carreira no distrito de Viseu, começando mesmo pela AA Viseu. Seguiram-se passagens por AU Estação e Lusitano de Vildemoinhos, este último onde esteve por 5 temporadas antes de chegar ao Viseu 2001 no ano passado.

» Estefânia Neves – Aos 23 anos Estefânia é uma das jogadoras com mais anos neste clube. Começou o seu percurso no GD Concelho Penedono onde esteve por 3 temporadas antes de chegar ao ARDFF Satense. Seguiu-se passagem pelo Moselos-Viseu até que em 2018 chegou a este Viseu 2001, clube onde caminha então para sua a terceira temporada consecutiva.

» Isabel Lopes – A mais experiente das 3 guarda-redes é mesmo Isabel Lopes que aos 30 anos é uma das caras novas deste conjunto do Viseu 2001. Começou pelo AU Estação em 2005, clube onde esteve por 7 anos. Seguiram-se passagens por ARDFF Satense, Lusitano Vildemoinhos, Moselos-Viseu, nova passagem pelo Vildemoinhos e ainda AJ Lordosa, clube que representou então na passada temporada antes desta mudança.

 

FIXO (1):

» Marta Coelho – Aos 30 anos, Marta conta com passagem por 3 clubes deste distrito, tendo sido campeã por todos eles. Começou pela Associação Unidos da Estação, clube onde esteve por 11 temporadas. Seguiram-se então depois 5 temporadas no Lusitano Vildemoinhos, antes de em 2019 ter chegado a esta equipa, mudança essa que poderão verificar em algumas jogadoras deste conjunto.

 

FIXO/ALA (1):

» Nely Ferreira – Outra das 4 jogadoras que caminham para a terceira temporada neste clube é Nely, a capitã de equipa. Conta mesmo com passagem por apenas 2 clubes na sua carreira, primeiro pelo GD Oliveira de Frades onde esteve três temporadas até que em 2018 chegou a este Viseu 2001, clube onde agora renova então para mais uma temporada.

 

ALA (4):

» Patrícia Pereira – Aos 23 anos, Patrícia conta já com uma carreira de 10 temporadas, dividida por três clubes. Começou pelo SC Naval de Viseu, onde esteve por apenas uma temporada até que em 2011 chegou ao Lusitano de Vildemoinhos. Foram 8 as temporadas nesse conjunto até que em 2019 fez também ela essa mudança para o Viseu 2001 onde vai cumprir a sua segunda temporada.

» Patrícia Sousa – Também a caminho da segunda temporada e com chegada do mesmo Lusitano Vildemoinhos está Patrícia Sousa. A jogadora de 23 anos até tem vários anos neste Viseu 2001, clube onde começou mesmo a sua carreira, mas a praticar futebol. Seguiu-se a Casa do Benfica de Mortágua, o Moselos-Viseu e o Vildemoinhos, todos em futsal antes deste regresso ao clube de origem onde cumprirá a segunda temporada como futsalista, 7ª no geral.

» Maria José Salafranca – Uma das 3 jogadoras com idade de júnior é esta Maria José Salafranca que aos 17 anos conta com uma carreira ainda muito curta no futsal federado. Vai cumprir a sua terceira temporada como futsalista e nunca soube o que é jogar com outras cores que não o laranja e azul deste Viseu 2001 onde começou a jogar em 2018 e não mais saiu,

» Raquel Cunha – Continuamos com mais uma jovem, também ela júnior de primeiro ano, mas esta com uma carreira um pouco diferente. Começou a jogar no Gigantes de Mangualde, clube onde esteve duas temporadas entre 2015 e 2017. Esteve depois duas temporadas sem praticar a modalidade de forma federada e regressou então para representar o Viseu 2001 na passada temporada, preparando-se agora para a 2ª época neste conjunto.

 

ALA/PIVOT (4):

» Ana Carvalho – Ao 26 anos, Ana conta também com uma carreira ainda curta. Começou pelo Lusitano Vildemoinhos em 2011/12, mas depois de um ano neste clube deixou de jogar por várias temporadas regressando apenas em 2018/19 para representar o AJ Lordosa. Uma época depois reforçou este Viseu 2001 que se prepara para representar pela segunda temporada consecutiva.

» Rute Marques – A mais veterana deste conjunto é Rute Marques, que a poucos dias de fazer os 33 anos, conta com uma carreira de 13 temporadas. Começou pela AA Viseu, mudando-se depois para o Lusitano Vildemoinhos, clube que representou por 3 temporadas entre 2010 e 2014, interrompidas por uma passagem pelo GD Concelho Penedono.  Passou depois por ARDFF Satense, Viseu 2001 (Futebol), Moselos-Viseu e Lordosa antes de regressar ao Viseu na passada temporada, desta feita para o futsal onde cumprirá a 2ª temporada consecutiva.

» Beatriz Martinho – A mais jovem das 3 juniores deste conjunto é mesmo Beatriz, que apesar de ser de 2003 como as restantes está ainda a mais de dois meses de fazer os 17 anos. Beatriz tem também uma carreira muito curta, começada no O Crasto, clube que representou nas últimas duas temporadas. Este verão mudou-se para este Viseu 2001 onde é então mais uma das caras novas do plantel sénior para a nova época.

» Andreia Almeida – A pivot de 21 anos é mais uma das que conta com mais de uma temporada no futsal do Viseu 2001. Começou o seu percurso no O Crasto em 2015, estando por duas temporadas no clube. Chegou depois ao Viseu 2001 onde esteve por uma época antes de se mudar para o Vildemoinhos, clube onde esteve apenas um ano antes de regressar a este clube onde jogará pela 2ª temporada consecutiva, terceira no geral.

 

PIVOT (1):

» Melanie Pinto – Depois de falarmos de Beatriz e de Andreia falamos agora de Melanie, mais uma jogadora formada no O Crasto, clube onde se iniciou e que representou por 10 épocas até que em 2015 se mudou para o Lusitano Vildemoinhos. Após a primeira temporada no clube fez uma pausa e regressou depois para mais duas épocas, até que em 2019 se mudou para este Viseu onde cumprirá a sua segunda temporada.

 

UNIVERSAL (1):

» Rita Sousa – Terminamos as descrições com mais uma das contratações deste conjunto para a nova temporada, neste caso trata-se de um regresso a uma casa que a jogadora já conhece. Rita começou a carreira no AU Estação onde esteve apenas por um ano antes de se mudar para o GD Oliveira de Frades. Duas épocas nesse conjunto e chegou pela primeira vez ao Viseu 2001, de onde saiu passado um ano para o AJ Lordosa, clube que representou na passada temporada, fazendo este verão  o percurso inverso ao que tinha feito em 2019.

 

Uma equipa com algumas jogadoras experientes, mas também com bastante juventude, algo que fica refletido na média de idades inferior aos 24 anos (23,87).

Para liderar esta equipa o clube manteve então Rogério Nunes, mais conhecido por Roger no mundo do futsal. Chegou ao Viseu 2001 na passada temporada para liderar esta equipa, ele que já tinha passado por este clube, mas pelo plantel júnior e pela equipa b masculinas. Para além disso, conta ainda no seu percurso com passagens por Associação Unidos da Estação (2 anos nos séniores masculinos e 6 nos femininos), e Lusitano Vildemoinhos, clube que liderou por 4 temporada antes de se mudar para este Viseu 2001 como muitas das suas jogadoras.

Roger, que ao longo a sua carreira conta com 9 conquistas no distrital de Viseu (5 pela AU Estação, 3 pelo Lusitano Vildemoinhos e uma por este Viseu na ultima temporada, isto para além de várias taças distritais, contará na sua equipa técnica e staff com as ajudas de Francisco Ferreira (Treinador de Guarda-Redes), Ana e Marta (fisioterapeutas), Paulo Lopes (Coordenador do Futsal) e com os diretores João Sousa e Isabel Marinha.

Em declarações à Zona Técnica, Roger respondeu então as habituais questões de antevisão a esta Taça Nacional de Acesso ao Campeonato Nacional de 2ª Divisão, respostas essas que deixaremos de seguida: