Alex Merlim leva o Sporting à liderança



Nove jornadas. Isso mesmo, ainda vamos na nona ronda da Liga Placard e já tivemos tantas oscilações na tabela classificativa que apenas com um resumo todas as semanas conseguimos ficar a par de tudo o que vai acontecendo. Depois de um fim-de-semana de dérbi, como estão esses corações? Na tabela, subiu o Sporting à liderança, onde irá continuar a defender o título.

Fundão – Leões de Porto Salvo: Do topo para uma sucessão de empates

O Fundão empatou pela segunda jornada consecutiva. Depois de um início de campeonato muito forte, os homens de Nuno Couto entraram numa espiral mais negativa, mas mesmo assim se vão mantendo na segunda posição, atrás do Sporting e à frente do Benfica. Desta vez, o empate a três bolas com os Leões de Porto Salvo soube ainda pior, uma vez que a equipa da casa, ao intervalo, estava a vencer por 2-1, depois de dar a cambalhota no marcador.

Mário Freitas (11’), Thalles (16’) e Felipe Leite (22’) deram a vantagem aos fundanenses, enquanto Dura (4’), Gerson Sanches (35’) e Rodrigo Hiroshi (36’) lutaram até ao empate.

Portimonense – Eléctrico: Assertividade e consciência até aos três pontos

O Eléctrico garantiu a terceira vitória consecutiva e mais três pontos na sua caminhada ao vencer, em Portimão, por 3-5, isolando-se no quarto lugar. Do outro lado, os algarvios somaram a terceira derrota – também ela consecutiva – levando-os para um lugar mais indesejado (10.º).

Do lado dos homens de Ponte de Sor, marcaram Hugo Neves (4’ e 13’), Gustavo Rodrigues (31’), Daniel Airoso (35’) e John Lennon (39’), enquanto pelo Portimonense, Renan Fuzo (6’ e 24’) e Júnior (37’).

Nun’Álvares – Viseu 2001: O doce sabor da primeira vitória

À passagem pela 9.ª jornada, o Nun’Álvares assegurou os seus primeiros três pontos na Liga Placard, ao vencerem o Viseu 2001, por 3-2. Tanto os homens de Fafe como os de Viseu continuam em ‘maus lençóis’ na tabela, ocupando os dois últimos lugares, com três e quatro pontos, respetivamente.

Pelo Nun’Álvares, Dudu (20’), Sérgio Ribeiro (30’) e Ismael Pereira (39’) fizeram o gosto ao pé nesta vitória histórica, enquanto Mamadú Ture (19’) e Rafa Stocker (40’) marcaram pelos viriatos.

Candoso – Futsal Azeméis: Olhó lugar de play-off

Em casa, o Candoso regressou às vitórias ao vencer, por 5-4, o Futsal Azeméis. Com este triunfo, os vimaranenses encontram-se na sétima posição – um dos ambicionados lugares de play-off para este conjunto. O Candoso ainda esteve a vencer por 3-1, ao intervalo, mas acabou por se ir ‘deixando apanhar’ quando o Azeméis arriscou tudo no 5 para 4.

Pela formação da casa, marcaram Vini (6’), Thales Feitosa (16’), Amílcar Gomes (17’), Fábio Miranda (31’) e Paulo Ferreira (33’), enquanto pela turma de Oliveira de Azeméis, foram Ruan Silvestre (15’), Alan Gitahy (29’), Tiago Sousa (35’) e Rúben Freire (37’) quem assinalou os tentos.

Quinta dos Lombos – Torreense: Tudo por tudo na segunda parte

O Torreense acabou goleado, por 7-1, em Carcavelos, pelo Quinta dos Lombos. Se na primeira parte não tivemos grande história – com o resultado a seguir favorável para os da casa, por 1-0 – na segunda, por sua vez, os Lombos pareciam ligados à ficha e prontos para a goleada.

Tiago Correia (8’ e 36’), Gonçalo Sobral (22’), Rodriguinho (28’ e 40’) e Kaká (29’ e 35’) garantiram este triunfo ‘gordo’, enquanto o golo de honra da formação de Torres Vedras foi assinalado por Tunha (39’) já no final da partida.

Modicus – Braga: Começou bem a Era Joel Rocha

O Braga foi até Sandim vencer, por 0-4, o Modicus, garantido passo a passo a sua presença na Taça da Liga. Recorde-se, ainda, que este foi o primeiro jogo de Joel Rocha ao leme dos minhotos, que acabou por correr de feição.

Os golos dos bracarenses foram marcados por Sérgio Costa (7’), Fábio Cecílio (8’ e 38’) e Tiago Brito (17’).

Sporting – Benfica: Dérbi ‘quentinho’ e leões na liderança

Foi um dérbi como todos esperam: com muitos golos, ‘picanços’ e alguma confusão à mistura. Mas vamos focar-nos no jogo jogado. Os leões venceram, no Pavilhão João Rocha, por 5-2, isolando-se no primeiro lugar e relegando as águias para a terceira posição. Os encarnados até se colocaram na frente primeiro, o Sporting empatou, mas o Benfica levava o resultado mais favorável para o intervalo (1-2). Na segunda metade, os verdes e brancos superiorizaram-se sem qualquer sombra de dúvidas. Deram a volta e golearam. Pulpis nada conseguiu fazer para parar o jogo dos comandados de Nuno Dias.

Pelo Benfica, marcou Jacaré (20’) e Miguel Ângelo ainda fez um auto-golo (18’). Já pela equipa leonina, Cardinal (19’), Caio Ruiz (32’), Waltinho (33’) juntaram os seus golos à tremenda exibição e ao bis de Alex Merlim (26’ e 38’), ele que é a Figura da Jornada desta ronda. A Zona Técnica esteve à conversa com o ‘Mago’ dos leões.

“Apesar da vitória, ainda não ganhámos nada”

- Alex Merlim, jogador do Sporting e Figura da Jornada

 

Zona Técnica (ZT): Bisar e ganhar aquele que é considerado o melhor dérbi do mundo pode ser visto como o jogo perfeito?

Alex Merlim (AM): Acho que é gratificante para todos os jogadores. Trabalhar o ano inteiro e quando chega o momento do jogo, o momento de um dérbi como esse, que acho que é o dérbi mais importante do panorama do futsal, é muito gratificante. Trabalhamos para isso, então é um momento muito feliz para mim, mas acho que está longe de ser a partida perfeita, porque tivemos alguns erros, que num dérbi ou qualquer outro jogo não podem acontecer. Falando especificamente dos golos, estou muito feliz por eles e pela assistência que fiz e até pela partida em si, tratando-se de um dérbi, que vai ter sempre erros e acertos, mas o mais importante é que conseguimos a vitória e os três pontos. Apesar da vitória, ainda não ganhámos nada.

ZT: Qual achas que foi a chave para esta vitória tão importante?

AM: A chave do jogo, a chave desta vitória, acho que foi nunca desistirmos. A maneira como entrámos na segunda parte com o resultado adverso acho que a equipa sempre teve a postura de buscar o golo e isso foi acontecendo naturalmente. Claro que se for para escolher um momento-chave, creio que foi a expulsão do Rômulo, quando a partida estava 2-2, e no 4 para 3 conseguimos passar para a frente do marcador, então acho que esse foi um ponto muito importante e logo antes de eles colocarem o 5 para 4 também, que fizemos o 4-2 e abrimos dois golos de vantagem e defender dois golos de diferença é diferente do que se fosse apenas um golo. Acho que estes dois momentos foram essenciais.

ZT: Agora na liderança isolada, o que melhorar e como a manter até ao final da fase regular?

AM: Acho que temos de melhorar sempre, nunca podemos estar satisfeitos com a partida que fizemos, apesar de termos vencido, temos sempre de procurar melhorar dia após dia, ver o que estamos a fazer de bom e principalmente melhorar os nossos erros. Temos de pensar jogo a jogo, como sempre temos feito, não adianta pensarmos lá na frente se vamos estar em primeiro ou não, sem pensar no jogo a jogo. Estamos, neste momento, com dois pontos de diferença do Fundão e três do Benfica, mas isso não quer dizer nada. Já perdemos com o Fundão, coisa que não acontecia há muito tempo, creio que o campeonato tem muito mais equipas competitivas este ano e todos os jogos são um desafio para nós. Pensar partida por partida, acho que esse é o segredo.

ZT: O calendário está apertado, mas o Sporting tem respondido com vitórias. O que tem sido mais difícil?

AM: Todo o jogador gosta de jogar. Antes da pandemia jogávamos um jogo por semana e eu, particularmente, gosto de jogar mais jogos. Não podemos ter essa desculpa de calendário apertado. Sabemos que está apertado, mas todos os jogadores preferem jogar que treinar, então temos aproveitado isso da melhor maneira possível. É claro que juntando Champions, jogos do campeonato, a Seleção, é bastante desgastante, mas procuro aproveitar tudo isso da melhor maneira, aproveitando os jogos. Claro que com este calendário, nós dantes no dia a seguir ao jogo tínhamos folga e agora temos de treinar nesse dia e esse aí pode ser o momento mais difícil. Procuro desenvolver um bom trabalho, uma boa preparação física nos treinos para fugir, também, de lesões, acho que isso é importantíssimo com vários jogos assim. Toda a equipa tem-se saído muito bem.

ZT: O grupo sofreu algumas alterações da última época para esta, achas que neste momento as novas caras já se adaptaram à equipa?

AM: Tivemos perdas importantes da época passada para esta. As saídas do Taynan, do Rocha, do Mamadú, mas acho que os jogadores que chegaram, para estarem no Sporting, acho que foi muito bem conversado e para estarem aqui têm de ter qualidade. Creio que, com o grupo, estão adaptados perfeitamente desde o início. O Waltinho já conhecia, já joguei com ele em Itália, e o Miguel Ângelo, já jogava no Sporting, sempre jogou em equipas qualificadas aqui em Portugal. O Caio, apesar de ser mais jovem e nunca ter jogado num Sporting ou num Benfica, tem demonstrado a sua qualidade e o seu talento. Estão a adaptar-se aos poucos, claro que se chega a um grupo vencedor, chega-se com uma responsabilidade a mais, porque é diferente chegar a uma equipa que só perde ou uma equipa vencedora como a nossa, mas creio que foi demonstrado até mesmo neste dérbi. Eles fizeram golos, estreantes em dérbis a fazerem golos, acho que o staff tem trabalho com eles da melhor maneira e eles têm-se encaixado na equipa da melhor maneira. Claro que não só eles, como nós, temos muito a melhorar, está tudo ainda muito no começo ainda. Esta maratona de jogos também os ajuda na adaptação, em perceber o que é a atmosfera dos adeptos Sportinguistas, na cobrança do que é jogar no Sporting, porque aqui não se joga só para participar, joga-se para se ser campeão. Pouco a pouco vão-se ambientando a essa realidade que é o Sporting Clube de Portugal.

 

Texto e entrevista por: Maria Pinto Jorge


Vídeos
Jorge Braz: "Um jogo onde desde o início demonstrámos uma ambição gigantesca para vencer"
Jorge Braz quer Portugal focado em si mesmo frente à Tailândia
Ricardinho: "Os favoritos são sempre os mesmos. Vamos tentar intrometer-nos nesse lote"
Jorge Braz "É muito difícil e vai ser cada vez mais mas gostamos de coisas difíceis e é para a final que apontamos"
Nuno Dias analisa Sporting CP no arranque da temporada 2021/2022
Pulpis analisa SL Benfica no arranque da temporada 2021/2022
Jorge Braz anuncia convocados para o Mundial da Lituânia
Cascavel faz 3 golos em inferioridade numérica.
Jorge Braz analisa grupo de Portugal no Mundial 2021
Sorteio do Mundial da Lituânia
Ficha técnica | Lei da transparência | Estatuto Editorial Politica Privacidade