Cris e Isa, a dupla lusa que brilha no Real Statte, em Antevisão à Coppa



Começa amanhã em Bari a Final Eight da Coppa Italia Futsal Femminile 2018.

Uma prova com algumas portuguesas em jogo, onde podemos encontrar desde logo duas delas no Italcave Real Statte. Falamos-lhe de Cris e Isa, como são mais conhecidas no Mundo do Futsal. Duas jogadoras que chegaram esta temporada ao clube, sendo que Isa já se encontrava antes por Itália, e que fizeram connosco uma pequena antevisão ao primeiro jogo na prova.

Recorde-se que nesse jogo a equipa do Real Statte encontrará o Pescara, clube que no inicio da temporada contava também com duas portuguesas, sendo elas Daniela Ribeiro, parou de jogar pouco depois do inicio da época por gravidez, e Jenny que saiu recentemente do clube. Fique então com as antevisões:

 


Cris: “O Pescara perdeu duas boas jogadoras, mas estão lá outras com muito valor”

Cristiana Raquel Magalhães Oliveira, 23 anos, conta com passagens por clubes como CPT Alameda Cedro, Invicta Futsal, AR Restauradores Avintenses e Novasemente GD, tendo chegado esta temporada ao campeonato italiano. Conta no seu palmarés com um Campeonato Nacional e com uma Supertaça, ambos conquistados no Novasemente, bem como com alguns títulos distritais, e em Itália conta com 12 golos nos 24 jogos já realizados, sendo a 4ª melhor marcadora da equipa, e a 3ª melhor marcadora portuguesa na Liga.

Questionada sobre o que poderá fazer o “outsider” Real Statte nesta competição, Cris afirmou que: “Por vezes só acreditam em equipas com jogadoras de nomes, e o Real Statte foi uma equipa que quase “começou do zero” uma equipa jovem e uma equipa completamente renovada. Onde o Mister Tony Marzella e toda equipa técnica acreditou em nós. Do Real Statte pode-se esperar uma equipa irreverente, que respeita o adversário, mas que não tem nada a perder, e que o apuramento já é um prémio, tudo o mais que conseguir serão momentos únicos a viver e saborear de uma forma intensa. Contudo Vamos entrar em campo para ganhar e no fim faremos as contas.”

Já quanto ao que se pode esperar de Cris nesta competição, a jogadora reforçou a importância do coletivo: “O Real Statte é uma equipa que funciona no seu todo, em conjunto, e eu sou apenas uma peça dessa engrenagem, estar bem fisicamente e psicologicamente é o necessário para ajudar as minhas colegas. Podem esperar uma jogadora disponível, ambiciosa e com muita vontade de jogar e vencer.”

Falando do adversário Pescara, que atravessa um período instável com a saída de Jenny e Vanessa, duas das estrelas do clube, Cris deixou um alerta: “O Pescara não são apenas 2 jogadoras, são sem dúvida muito influentes mas isso é sem dúvida um motivo de motivação para nós. Poderemos encontrar um Pescara abalado e emocionalmente desconfortável que poderá ser-nos favorável como poderemos encontrar um adversário ferido e com vontade de mostrar que quem ficou tem valor para fazer chegar a equipa á final. E não esquecer que Pescara perdeu 2 boas jogadoras como Vanessa Pereira e Jenny, mas estão lá outras com muito valor como Tampa e Taty.”

Já sobre uma possível final com portuguesas nas duas equipas e a boa cotação que Portugal tem no futsal feminino italiano Cris destacou: “Representar o nosso país, no que quer que seja, é por si só um motivo de orgulho na nossa carreira, inigualável. Se se concretizar [a final entre portuguesas] vou querer aproveitar a oportunidade ao máximo e tentar a minha sorte. Eu juntamente com todas as outras portuguesas a jogar fora do nosso país somos a prova real disso, assim como as participações da nossa Seleção nas mais importantes competições da modalidade e resultados conseguidos.”

 


Isa “A melhor forma de conseguirmos vencer é manter a nossa união e a garra com que jogamos sempre”

Isabela Leonor Ferreira do Outeiro Pereira,22 anos, com passagens por clubes como CJ Malta, Povoa Futsal, Rio Ave FC, AR Restauradores Avintenses, SC Canidelo e Salinis (Italia), também chegou esta temporada ao Real Statte e conta no seu palmarés com um bi-campeonato universitário que lhe valeram a chamada À seleção universitária que foi Bronze no Mundial. Tem como grande arma a sua capacidade física, feito que adquiriu bem jovem quando praticou atletismo.

Isa, admite-se como “outsider” dizendo: “É verdade, somos a equipa que ninguém esperava ver na copa, o que acaba por ser uma coisa positiva porque não temos nenhuma pressão, queremos demonstrar que merecemos estar entre as oito melhores equipas e que não é estado um acaso. Jogamos contra o Pescara, que são as favoritas para ganhar a competição, sabemos que as probabilidades estão do lado delas, mas é uma partida seca e em futsal tudo pode acontecer. Por isso, pode esperar-se um Real Statte concentrado, sabendo das dificuldades que vamos enfrentar, mas com vontade de demonstrar o nosso valor e jogar as nossas probabilidades!”

 A jovem portuguesa espera encontrar-se num pico de forma, acrescentando: “Juntamente com a equipa, ao longo do campeonato, tenho vindo a crescer, a ganhar experiência e a melhorar como jogadora. Por isso, espero mostrar a melhor versão de mim nesta competição. A melhor forma de conseguirmos vencer é manter a nossa união e a garra com que jogamos sempre, é assim que posso ajudar, manter-me unida às minhas companheiras e disponível para o quê precisarem.”

Quanto ao Pescara de quem a jogadora já tinha falado como favoritas, reforçou a ideia com a importância da competição: “O Pescara perdeu duas grandes jogadoras, não está no seu melhor momento, mas estamos a falar da Copa Itália, um dos momentos mais importantes da época, que todas as jogadoras querem jogar. Sinceramente não acho que isso jogue nem a favor, nem contra nós, apesar das jogadoras que perdeu, não nos podemos esquecer que continua a ser uma grande equipa, com excelentes jogadoras que vão querer demonstrar que continuam a ser favoritas. Portanto, esperamos um Pescara forte, concentrado em ganhar o jogo e em demonstrar que podem ganhar esta competição.”

Quanto à possibilidade de uma final portuguesa, à cotação de Portugal no futsal feminino italiano e à presença de Jorge Braz no Evento para uma palestra, Isa referiu, com entusiasmo: “Uma final da copa Itália com portuguesas nas duas as equipas seria mais uma demonstração de que as jogadoras portuguesas continuam a mostrar o seu valor em Itália. No passado já tivemos portuguesas a ganhar títulos em Itália ou a deixar a sua marca nas equipas por onde passaram pela sua qualidade e continuar a ver jogadoras do nosso país nas melhores equipas deste campeonato só pode ser motivo de orgulho e a prova que somos um país com muita qualidade no futsal. Aliado a isto, a presença do coordenador da seleção nacional feminina numa conferência num evento como a copa é mais uma demonstração que Portugal é muito bem visto a nível de futsal aqui. Espero ver uma final com portuguesas em ambas as equipas, seria perfeito”

 

Para finalizar, ambas as jogadoras deixaram a sua mensagem.

 





Vídeos
Liga SportZone | Resumo do jogo 3 da Final | Sporting 6-9 SL Benfica
Liga SportZone | Final | Jogo 3 | Sporting CP - SL Benfica | 19:45h
Resumo do Jogo 2 | Final | Liga SportZone | SL Benfica 3-2 Sporting CP
Carlos Ortiz: "Muy contento de que Ricardinho siga con nosotros"
Ricardinho confirma que fica mais um ano no Movistar Inter
Movistar Inter é Penta Campeão Espanhol
Vamos ter Negra!
Benfica é Bicampeão Nacional de Sub-20
Hino ao futsal no primeiro jogo da final
Ferrao com alta hospitalar